Você conhece o sexo tântrico e seus benefícios? Até para quem sofre com disfunção erétil ou ejaculação precoce, essa prática tem benefícios de sobra!

Inicialmente, o assunto é relativamente popular.

Mas a maioria das pessoas não conhecem exatamente a filosofia do tantra, tampouco suas origens.

Praticar o sexo tântrico é uma atividade conhecida justamente pelo seu mistério e pela curiosidade que desperta.

sexo tântrico

Existem muitos depoimentos de pessoas que, depois de conhecerem o método, passaram a ter orgasmos múltiplos e extremamente intensos.

Portanto, é comum para nós associar o sexo tântrico a um sexo incrível, transcendental, com orgasmos de outro mundo.

Porém, o sexo tântrico é justamente sobre não focar apenas no orgasmo na hora do sexo.

Se você ainda não entendeu como isso funciona, tá tudo bem.

Vamos falar mais sobre isso e como você vai conseguir alcançar vários orgasmos na mesma transa sem derramar uma gota.

Segue com a gente!

O que é o Sexo Tântrico?

O tantra pode ser definido como uma filosofia tribal.

A filosofia tântrica ensina a ter na experiência sexual um caminho para despertar a Kundalini: a energia sagrada da vida.

Segundo o terapeuta e escritor Otávio Leal, o sexo tântrico nada mais é do que um regresso às nossas origens.

O especialista diz que algumas comunidades primitivas mantêm até hoje o hábito.

Portanto, uma condicionante do sexo tântrico é justamente o tempo.

Ele não pode ser praticado com pressa. Nesse sentido, a relação da sociedade moderna com o relógio não favorece esse tipo de relação.

Na correria do dia a dia, quem pode se dar ao luxo de passar uma tarde inteira concentrado em fazer e receber carícias?

E mais: sem se preocupar apenas em gozar rápido?

O sexo tântrico quer aprofundar o encontro amoroso entre duas pessoas nos aspectos físico, emocional, íntimo e, em alguns casos, espiritual.

Ele é feito com mais abertura, presença, entrega e sem pressa. O benefício é o aumento do prazer e mais harmonia entre o casal.

Como fazer sexo tântrico

A ideia principal do sexo tântrico é que os casais se abstenham de qualquer distração para aproveitar cada momento da intimidade. 

Portanto, isso inclui desapegar da preocupação de chegar ao clímax o mais rápido possível.

Sentir cada sensação e ter uma experiência completa (e complexa) do sexo.

Em outras palavras, podemos colocar dessa forma: o caminho percorrido é muito mais importante do que a linha de chegada.

A segunda maior lição do tantra é a paciência.

Todas as etapas do sexo devem acontecer calmamente. Isso não significa que as relações devam durar necessariamente horas a fio, como alguns casais famosos falam por aí.

Essas etapas incluem olhar a parceira durante um longo tempo, sincronizar a sua respiração com a dela, cheirá-la e tocar todas as partes de seu corpo.

Nada de apressar-se para a penetração, que não chega a ser item obrigatório no sexo tântrico.

A forma ideal de se iniciar o sexo tântrico é com uma massagem tântrica. 

A massagem é extremamente sensual, o que deixa você e sua parceira relaxados e envolvidos.

Clique aqui para conferir nosso post super completo sobre massagem erótica e aprenda como dar início ao tantra!

Profissionais do sexo tântrico garantem que qualquer pessoa pode aprendê-lo.

Porém, a recomendação é de que os casais façam aulas ou workshops para compreender melhor a prática.

Existem locais especializados que ensinam as principais técnicas do tantra.

Porém, se você está apenas curioso, pode adotar alguns exercícios no dia a dia com o objetivo de intensificar a relação sexual.

Exercícios diários para inserir o sexo tântrico na relação

#1 – Prepare o ambiente

Antes de qualquer coisa, o ambiente deve favorecer o casal a concentrar-se no momento do sexo.

Flores, velas e óleos aromatizados e música adequada ajudam nesse sentido.

Além disso, segundo especialistas, ter à mão frutas e chocolates ajuda a aguçar os sentidos durante a relação.

#2 – Foco nos olhares

É comum que instrutores de sexo tântrico recomendem que os parceiros se sentem e se olhem por um longo tempo para que se sintam mais próximos.

Mas atenção: é preciso estar livre de qualquer julgamento, seja em relação ao corpo ou atitudes do parceiro, ou à prática em si.

Tente experimentar olhar fixamente nos olhos da sua parceiro por 1 minuto e, depois, tente 5 ou 15 minutos.

Assim é possível que você encontre respostas para várias questões que unem ou desunem o casal.

Essa pode ser uma experiência diferente e fantástica.

#3 – Técnicas de respiração

A respiração é fundamental no sexo tântrico e o ideal é que o casal se concentre em sua própria respiração.

Isso é ótimo para entrar em contato com o próprio corpo, controlar a ansiedade e concentrar-se mais.

Depois, recomenda-se que o casal sincronize a sua respiração, até que a mulher inspire o ar exalado pelo homem e vice-versa.

Essa é uma etapa importante no sexo tântrico pois acredita-se que, assim, os parceiros conseguem trocar e espalhar a sua energia dos órgãos sexuais para todo o corpo.

#4 – Toque e massagem tântrica

O toque também é essencial, mas é preciso ir além das zonas erógenas mais conhecidas e explorar novos locais, como pescoço e orelhas.

Além das mãos, a parte do corpo mais óbvia, o contato corporal pode acontecer com os seios da mulher encostando no tórax do homem, por exemplo.

Porém, a parte genital é colocada em último plano: primeiro se explora todas as outras partes do corpo um do outro para então chegar ao genital.

Primeiramente, a massagem tântrica é uma forma de explorar o corpo da parceira.

Nela, o toque deve ser mais importante do que o objetivo em deixá-la excitada.

Dessa forma, a recomendação é a de que o toque passe por todo o corpo dela – da cabeça aos pés – até que se concentre nos órgãos sexuais.

E atenção: é importante que os dois parceiros façam e recebam a massagem.

Posições do sexo tântrico

Não há regras quanto a posições para o sexo tântrico.

Sendo assim, o importante é que o casal encontre as melhores opções para potencializar a energia sexual.

No entanto, costuma-se recomendar alguns exercícios da prática.

Em especial, o olhar e a respiração, feitos na posição “yab-yum”, ou o “abraço tântrico”.

Quando o homem senta com as pernas cruzadas (ou “pernas de índio”) e a mulher se posiciona em seu colo, com as pernas em volta do quadril do parceiro.

Assim, é importante que o casal passe algum tempo nessa posição sem que haja penetração.

Então, ficou interessado no sexo tântrico? Confira mais sobre a prática com depoimentos reais aqui.

Conta para gente suas experiências ou mande suas dúvidas nos comentários abaixo.

Claro, não deixe de compartilhar o artigo nas redes sociais! 😉

1
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
0 Comment authors
Orgasmo de Próstata: a surpreendente verdade do ponto G do homem : Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
trackback

[…] ouviu falar em sexo tântrico? Pois bem, toda a base de seu funcionamento concentra-se no aproveitamento de uma fração da […]