Fazer um mochilão pela América do Sul é muito mais fácil e barato do que você imagina

Você já se imaginou fazendo um mochilão pela América do sul? Saiba que se planejado com antecedência a viagem sai muito mais barata do que se imagina.

É comum as pessoas idealizarem o destino ideal a Europa ou os EUA. Porém, América do Sul possui riquezas invejáveis, assim como outros continentes, e o melhor, você não precisará ir muito longe e gastará bem menos. Isso porque você pode optar por ser um mochileiro e realizar o sonho de conhecer vários lugares sem precisar desembolsar uma fortuna.

mochilão pela América do Sul

Vale ressaltar que não há um padrão correto a se seguir na hora de viajar. Portanto, esse post não é para estabelecer regras de viagem ou para defender o estilo mochileiro. Acreditamos que cada pessoa possui um perfil diferente, assim como uma maneira de viajar e, ser mochileiro, não é algo que irá fazer de você melhor ou pior.

Mas, afinal…

O que é ser um mochileiro?

A primeira coisa que vem a mente é uma pessoa vagando com uma mochila nas costas, não é mesmo? Mas, já adianto, a mochila é apenas um pequeno detalhe e, “vagando” está longe de ser uma palavra que os define. A ideia está ligada, segundo eles, como uma importante troca de experiências, ou seja, vai muito além da economia.

mochilão pela América do Sul

Além disso, ser mochileiro não está relacionado a um tipo de comportamento e ideia específica. Pois, é muito pessoal a maneira como cada pessoa lida com a liberdade de escolher o melhor destino e a forma de aproveitá-lo.

Contudo, existem algumas características predominantes entre si. Sabe aquele estilo “vou chegar cedo na praia para pegar o melhor lugar e ficar com minha bunda na cadeira até a hora de ir embora”? Então… essa não é a intenção do mochileiro. Ele encara a viagem como uma forma de explorar outras culturas, vivenciar na prática a rotina do destino escolhido e não se contenta em ficar apenas em só lugar.

mochilão pela América do Sul

O mochileiro Rafael Kosoniscs , redator do site “Seu Mochilão” – acredita que, além das características já citadas, há outras que são fundamentais na hora de se aventurar como um viajante independente e que podem te ajudar na hora de fazer uma mochilão pela América do Sul, são elas:

Conhecer vários lugares gastando pouco:

“É essencial economizar ao máximo, pagar menos em hospedagem – ou às vezes nem pagar – é quase obrigação, o couchsurfing tá aí!” Segundo ele, além da hospedagem é interessante optar por lugares mais baratos na hora de fazer as refeições.

Recomendo dar uma conferida em nosso artigo sobre como viajar mais, economizando o máximo possível e sem ter dor de cabeça. Você irá encontrar muitas dicas para economizar na hora de montar seu roteiro de viagem.

Além do mais, para o mochileiro as coisas acontecem de forma automática, pois certas vaidades são completamente ignoradas na hora de montar o roteiro.

Você é quem faz seu destino

Ainda que existem agências de viagens que oferecem pacotes programados com um valor fixado, o mochileiro vai em direção contrária a esse modelo, ou seja, ele faz tudo por conta própria, como: escolher hospedagem, pesquisar passagem aérea e montar o roteiro.

mochilão pela América do Sul

Porém, você precisa além da coragem para planejar tudo, como também a disposição de viajar sozinho, o que pode não ser uma tarefa fácil para alguns. Por isso, estar bem consigo mesmo é fundamental.

Para Rafael Kosoniscs “estar por conta própria numa viagem é como sair dos padrões sociais. É estar livre e ter a liberdade de escolher destinos, fazer roteiros e ter as companhias que quiser. Além de ter a opção de sentir novas culturas, ou apenas ver”.

Ter paciência

Paciência é fundamental para um mochileiro, se sua intenção é fazer, por exemplo, um mochilão pela América do Sul, saiba que será muito difícil conhecer todos os lugares, a menos que tenha muito tempo e um orçamento alto para a viagem, portanto tenha em mente que o mundo é grande e não dá para abraçá-lo de uma vez.

É muito melhor quando conhecemos os lugares com calma, por isso é importante interagir com os moradores e procurar lugares fora da rota turística, ou seja, você não precisa ir em um lugar onde todo mundo vai, busque exclusividade!

“Podemos até viajar alguns trechos rapidamente, mas aproveitar tranquilamente é a chave para uma boa mochilada” – Rafael Kosoniscs.

Vale lembrar que…

Existe uma visão deturpada sobre ser mochileiro, como: uma pessoa que largou tudo para viver sem destino, que deixa o cabelo crescer, usa sandálias de couro, vira hippie ou vive no relento!

mochilão pela América do Sul

Se você tem essa visão, então já pode ir mudando, pois você viu ao longo do artigo que isso não faz parte da realidade deles. Você pode ter um excelente emprego e uma ótima condição de vida e ainda assim aventurar-se como mochileiro.

Se depois dessas dicas você ficou animado com a ideia de ser um mochileiro, então que tal começar um roteiro? Ou economizar aquela “graninha” que, geralmente, gastamos com coisas que não precisamos? Para isso, não vamos muito longe! O destino inicial da maioria dos mochileiros é fazer um mochilão pela América do Sul, pois, se bem planejado sai muito mais barato do que ir para a Europa, por exemplo.

Mochilão pela América do Sul

Argentina e Uruguai

O site “360 meridianos”, que é bastante conhecido por suas dicas e roteiros de viagens, divulgou uma sequência de dicas para um mochilão pela América do Sul . Entre eles, destacam-se os países da Argente e Uruguai.

mochilão pela América do Sul

Uma das vantagens desses destinos são os preços das passagens aéreas, que costumam ser bem em conta, além de que com uma semana ser possível seguir todo o roteiro, embora recomendam reservar pelo menos 10 dias.

O colunista 

Chegando em Buenos Aires…

Buenos Aires é a cidade que mais vai requer seu tempo. Caso tenha os 10 dias disponíveis no seu roteiro, permaneça por pelo menos quatro dias na capital da Argentina. Depois, cruze o Rio da Prata e vá para o Uruguai, com uma hora de viagem você estará em Colonia del Sacramento.

É recomendável passar pelo menos um dia lá e depois seguir viagem para Montevidéu. Depois, pegue um ônibus no terminal rodoviário de Colonia.

mochilão pela América do Sul

Para aproveitar bastante a cultura da cidade e otimizar sua experiência, a sugestão é ficar na cidade de Montevidéu por pelo menos dois dia. De lá, siga para Punta del leste, o último destino da sua viagem. Depois é só ir ao aeroporto de Montevidéu e pegar o voo de volta ao Brasil. Tranquilo?

Uruguai , Argentina e Chile

Esses destinos são um dos mais requisitados pelas pessoas que desejam fazer mochilão pela América do Sul. De acordo com o mochileiro Rafael Sette, “o recomendável é chegar pelo Uruguai e ter como destino final o Chile (ou o contrário). Passe três dias em Montevidéu/Punta del Leste. De lá, siga para Colonia del Sacramento, de onde você pegará o barco para Buenos Aires. Depois de quatro dias na capital da Argentina, vá para Córdoba”.

mochilão pela américa do sul

De lá siga para Salta, localizada na região norte da Argentina. Fique ao menos uma semana nessa região, pois há muitos lugares para serem visitados, como: Quebrada das Conchas e Cafayate, Cachi e Parque Nacional los Cardones, Salinas Grandes e também as cidades turísticas do estado vizinho, Jujuy.

De Salta ao Atacama…

Chegando em Salta, a opção é pegar um ônibus noturno para San Pedro do Atacama, no Chile. A viagem dura em torno de oito horas e é realizada por três empresas diferentes: Andesmar, Geminis e Pullman. Em alguns casos você pode ter que ir até Calama, também no Chile, e de lá pegar outro ônibus para São Pedro do Atacama, viagem que pode durar em torno de uma hora.

mochilão pela América do sul

Explore o Deserto do Atacama e depois siga  para Santiago. Esse trajeto, o ideal é fazer o trecho de avião, pelo aeroporto de Calama. Caso prefira ir de ônibus, prepare-se para uma viagem de 20 horas. Fique quatro dias em Santiago, conhecendo também Valparaíso e Viña del Mar. Daí você chega ao seu destino final e pegue o voo para o Brasil.


E ai, gostaram das dicas? Você pode conferir muito mais nos site “Seu Mochilão” e o “360 Meridianos”. Lembrando que o post de hoje não é regra, são apenas sugestões de viagens e de um novo modelo para viajar. Por isso, monte seu roteiro de acordo com seu perfil.

E, não esqueça de compartilhar nosso artigo com os amigos viajantes, essas dicas são de utilidade pública.

Até breve.

mochilão pela América do sul