Você conseguiria dizer quais são os três últimos filmes brasileiros que você assistiu? Ou arriscaria opinar quais filmes do cinema brasileiro fez mais sucesso?

Se pelo menos uma das suas repostas foi não, eu não ficaria surpreso! Isso porque temos um certo preconceito com a nossa indústria cinematográfica. Por isso, acabamos por vez deixando de apreciar belas obras do nosso cinema brasileiro para dar lugar aos estrangeiros.

Não que isso seja um crime, afinal o cinema estrangeiro tem lá suas habilidades que o nosso ainda não têm. Porém, vale a pena valorizar o que temos aqui de qualidade.

Como o cinema brasileiro começou

O cinema brasileiro iniciou-se no final do século XIX, no ano de 1896 no cidade do Rio de Janeiro. O filme que inaugurou a primeira sala de cinema da época foi produzido pelo irmãos Lumiére, chamado: “Saída dos Trabalhadores da Fábrica Lumiére”.

No inicio dos anos XX o cinema brasileiro era composto em sua maioria por caráter de documentário. Porém, em 1908, o cineasta Luso-brasileiro Antônio Leal, responsável pela criação da película “Os Estranguladores”, trouxe ao Brasil a primeira obra de ficcção, com duração de 40 minutos.

Até ai o cinema brasileiro tinha certa notoriedade, principalmente pelos mais jovens. Contudo, após a Primeira Guerra Mundial o Brasil entrou em uma grave crise cinematográfica, a qual o mercado brasileiro passou a ser dominado pelas produções estadunidenses (Holloywood), enfraquecendo assim, o cinema Brasileiro.

Portanto, pode-se dizer que começou daí a influencia americana no nosso país, sendo os filmes brasileiros escassos e, os estrangeiros tomando conta do mercado nacional.

Porém, para provar que os filmes brasileiros merecem ser defendidos na mesa do bar, nós separamos os filmes mais fod* que todo brasileiro deveria assistir, que tal?

Os filmes do cinema brasileiro que merecem ser defendidos na mesa do bar

O Auto da Compadecida (2000)

Esse filme é um dos mais famosos do cinema nacional. Além, de ser figura carimbada na “Sessão da Tarde” da rede globo. Essa obra de Suassuna é um clássico que retrata as aventurar de João Grilo vivido por Matheus Nacthtergaele, que representa um sertanejo pobre e mentiroso, e seu amigo Chicó representado pelo ator Selton Mell.

cinema brasileiro

Chicó, o mais covarde dos homens, e seu amigo João Grilo lutam diariamente pela sobrevivência em uma cidade pacata do sertão nordestino. Por meio de suas travessuras eles colocam a pequena cidade ao avesso. Contudo, o mais interessante é que o filme abre espaço para reproduzir a acentuada cultura do sertão nordestino, a qual carrega muita bagagem histórica do nosso Brasil.

Bicho de Sete Cabeças (2001)

cinema brasileiro

O filme baseia-se na história de Seu Wilson (Othon Bastos) seu filho, Neto (Rodrigo Santoro), ambos possuem um relacionamento muito conturbado, com um vazio entre eles aumentando cada vez mais. Seu Wilson rejeita o mundo do filho e este não aguenta mais a presença do pai. Com a situação passando do limite, Neto é enviado para um manicômio, onde o sistema devora lentamente suas presas.

Madame Satã (2002)

Madame Satã é um filme do cinema brasileiro que vale a pena ser defendido na mesa do bar, pois retrata a adversidade em uma época em que os direitos eram completamente restritos.

A História tem como protagonista João Francisco (Lázaro Ramo), que vive encarcerado na prisão no bairro da Lapa (Rio de Janeiro). Ele é um artista transformista que sonha em se tornar um grande astro dos palcos.

cinema brasileiro

Após cumprir sua pena, João passa a viver com Laurita (Marcélia Cartaxo), prostituta e sua “esposa”; Firmina, a filha de Laurita; Tabu (Flávio Bauraqui), seu cúmplice; Renatinho (Felippe Marques), seu amante e também traidor; e ainda Amador (Emiliano Queiroz), dono do bar Danúbio Azul.

É neste ambiente que João Francisco irá se transformar no mito Madame Satã, nome retirado do filme Madame Satã (1932), dirigido por Cecil B. deMille, que João Francisco viu e adorou.

Terra em Transe (1967)

cinema brasileiro

Um clássico do cinema nacional, o filme “Terra em Transe” relata a vida do senador Porfírio Diaz (Paulo Autran) que detesta seu povo e pretende tornar-se imperador de Eldorado, um país localizado na América do Sul. Porém, existem diversos homens que querem este poder.

Cidade de Deus (2002)

É muito difícil encontrar alguém que nunca ouvir falar do filme “Cidade de Deus”. Isso porque a obra revela a realidade de muitos jovens que vivem nas favelas do Brasil. Vivido por Alexandre Rodrigues, Buscapé é um jovem pobre, negro e muito sensível, que cresce em um universo de muita violência. Ele vive na Cidade de Deus, favela carioca conhecida por ser um dos locais mais violentos da cidade.

cinema brasileiro

Com medo da possibilidade de se tornar um bandido, Buscapé acaba sendo salvo de seu destino por causa de seu talento como fotógrafo, o qual permite que siga carreira na profissão. E é através de seu olhar atrás da câmera que Buscapé analisa o dia-a-dia da favela onde vive, onde a violência aparenta ser infinita. Vale a pena assistir o filme, recomendo!

Central do Brasil (1998)

Central do Brasil é um dos principais filmes do cinema brasileiro de todos os tempos. Por isso, não poderia ficar de fora da nossa lista.

Dora (Fernanda Montenegro) escreve cartas para analfabetos na estação Central do Brasil. Uma das clientes de Dora é Ana, que vem escrever uma carta com o seu filho, Josué, um garoto de nove anos, que sonha encontrar o pai que nunca conheceu.

cinema brasileiro

Na saída da estação, Ana é atropelada e Josué fica abandonado. Mesmo a contragosto, Dora acaba acolhendo o menino e envolvendo-se com ele. Termina por levar Josué para o interior do Nordeste, à procura do pai. À medida em que vão entrando país adentro, esses dois personagens, tão diferentes, vão se aproximando.

Ganhador do Urso de Ouro do Festival de Berlim, do Globo de Ouro como melhor filme estrangeiro, indicador ao Oscar como melhor filme estrangeiro e melhor atriz (Fernanda Montenegro). Nem preciso dizer que esse filme merece, e muito, ser defendido na mesa do bar.


Leia também: As atrizes mais gatas e as 15 melhores cenas de topless do cinema

Espero que tenha gostado da nossa lista. E, se ainda não assistiu algum desses filmes do nosso cinema brasileiro, eu recomendo começar agora mesmo. Portanto, não esqueça de compartilhar nosso post com seus amigos, mostre nossas dicas, garanto que a concepção sobre a indústria cinematográfica do nosso país irá mudar, na opinião deles.

Até breve.

cinema brasileiro

1
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
0 Comment authors
Guardiões da Galáxia 2: a aposta do mundo Marvel que deu certo Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
trackback

[…] Leia também: 6 filmes que comprovam que o cinema brasileiro merece ser defendido na mesa do bar […]