O Carnaval iniciou-se na Europa trazido pelos portugueses ao Brasil. O surgimento dessa festividade aqui aconteceu em meados do século XVII. Porém, os tradicionais blocos de rua ganharam força somente no século XIX graças às marchinhas de Carnaval que tornavam toda a comemoração mais animada.

O Carnaval, é uma das festas mais alegres e representativas do mundo por ser extremamente popular e ter forte representação histórica originada de vários grupos sociais.

Celebração do Carnaval no Mundo…

Acredita-se que o carnaval tenha surgido na Grécia por volta de 520 A.C. marcada pela abundância de vinho, bebida indispensável nas celebrações do deus Dionísio com a finalidade de se divertirem, além de comemorar a chegada da primavera e a fertilidade, talvez por causa disso associa-se carnaval aos prazeres carnais e ao sexo.

Em Roma, era muito comum e popular a ocorrência dessas celebrações, principalmente, nos primeiros séculos da era Cristã.

A origem do nome Carnaval está ligada a “Carne Vale”, com decorrência de festas pagãs que ocorriam, geralmente, durante os três dias anteriores a quaresma, um longo período de continência onde as pessoas tinham várias limitações.

Portanto, era como uma despedida dos pecados da carne, com o objetivo de extravasar para entrar em um processo de privação.

Esse nome surgiu depois que a celebração foi reconhecida pela Igreja Católica para por limites no que a instituição reconhecia como celebração profana.

… e no Brasil

A chegada do Carnaval da Europa para o Brasil, aconteceu através dos portugueses durante o século 17.

Inicialmente, a celebração tinha como nome o Entrudo, um evento “sem lei” com origem portuguesa praticada pelos escravos aqui no Brasil.

Uma das atrações principais eram as famosas guerrinhas de água, farinhas e limões, que muitas vezes tornavam-se agressivas.

De acordo com a  historiadora e diretora da Fundação Joaquim Nabuco, Rita de Cássia Araújo: “Havia uma distinção social nessas festas. As famílias brancas brincavam nas casas e os escravos brincavam nas ruas”.

Rita de Cássia destaca também que, com a independência do Brasil, em 1822, o Entrudo, de raiz colonial, tornou-se uma celebração atrasada e com vários aspectos negativos.

Nos anos do século XIX e XX, as práticas carnavalescas passaram a se destacar pelo surgimento das chamadas “marchinhas de carnaval”, as quais tiveram grande repercussão no Brasil.

O Carnaval que conhecemos

As comemorações que conhecemos hoje, tiveram início a partir da criação das primeiras marchinhas de carnaval, em 1899, pela ilustre Chiquinha Gonzaga.

A canção “Ó abre alas”, que ocupa a primeira posição do nosso Top 10, ficou bastante conhecida por ser a primeira composição da Chiquinha Gonzaga feita para o cordão carnavalesco Rosa de Ouro.

Depois dela começaram a surgir outros compositores, como Haroldo Lobo, Braguinha e Lamartine Babo criando várias outras marchinhas de carnaval memoráveis.

Tempo depois surgiu o samba que se popularizou na década de 1920.

marchinhas de carnaval

Logo em seguida, começaram aparecer os primeiros blocos carnavalescos, os cordões e os famosos cortejos de automóveis.

As pessoas se fantasiavam, decoravam seus carros e saíam para desfilar em grupo pelas ruas de suas cidades originando assim o carro alegórico.

Escola de Samba

No Rio de Janeiro, em 1928, surgiu a primeira escola de samba chamada “Deixa Falar”, anos mais tarde, seu nome mudou e passou a ser chamada “Estácio de Sá.

Diante da singularidade cultural trazida pelas marchinhas de carnaval, carros alegóricos e escolas de samba, um novo modelo de carnaval de rua estava surgindo no Brasil, especialmente, no Rio de Janeiro e em São Paulo.

Você sabia?

O Rio de Janeiro entrou para o Guinness Book (o livros dos recordes) como o maior Carnaval do mundo, atraindo cerca de 2 milhões de foliões por dia.

Além disso, a cidade de Recife, em 1995, entrou também para o livro dos recordes com o bloco carnavalesco “Galo da Madrugada” como o maior bloco de Carnaval do mundo.

marchinhas de carnaval

Escolas de Samba Vencedoras nos Últimos Carnavais no Rio de Janeiro :

1999 – Imperatriz Leopoldinense
2000 – Imperatriz Leopoldinense
2001 – Imperatriz Leopoldinense
2002 – Mangueira
2003 – Beija-Flor
2004 – Beija Flor
2005 – Beija-Flor
2006 – Unidos de Vila Isabel
2007 – Beija-Flor
2008 – Beija-Flor
2009 – Acadêmicos do Salgueiro
2010 – Unidos da Tijuca
2011 – Beija-Flor
2012 – Unidos da Tijuca
2013 – Unidos de Vila Isabel
2014 – Unidos da Tijuca
2015 – Beija-Flor
2016 – Mangueira

Escolas de Samba Vencedoras nos Últimos Carnavais em São Paulo:

1999 – Vai-Vai, Gaviões da Fiel
2000 – Vai-Vai, X-9 Paulistana
2001 – Vai-Vai, Nenê de Vila Matilde
2002 – Gaviões da Fiel
2003 – Gaviões da Fiel
2004 – Mocidade Alegre
2005 – Império de Casa Verde
2006 – Império de Casa Verde
2007 – Mocidade Alegre
2008 – Vai-Vai
2009 – Mocidade Alegre
2010 – Rosas de Ouro
2011 – Vai-Vai
2012 – Mocidade Alegre
2013 – Mocidade Alegre
2014 – Mocidade Alegre
2015 – Vai-Vai
2016 – Império da Casa Verde

As melhores marchinhas de carnaval

10. A pipa do Vovô

(Marchinhas de carnaval de Manoel Ferreira e Ruth Amaral)

A pipa do vovô não sobe mais
A pipa do vovô não sobe mais
Apesar de fazer muita força
O vovô foi passado pra trás!

Ele tentou mais uma empinadinha
A pipa não deu nenhuma subidinha
Ele tentou mais uma empinadinha
A pipa não deu nenhuma subidinha

9. Turma do Funil

(Marchinhas de carnaval de Mirabeau, M de Oliveira e Urgel de Castro)

Chegou a turma do funil
Todo mundo bebe, mas ninguém dorme no ponto
Ai, ai ninguém dorme no ponto
Nós é que bebemos e eles que ficam tontos

Eu bebo sem compromisso
Com meu dinheiro, ninguém tem nada com isso
Aonde houver garrafa, aonde houver  barril
Presente está a turma do funil…

8. Me dá um dinheiro ai

(Marchinha de Moacir Franco)

Ei, você aí
Me dá um dinheiro aí
Me dá um dinheiro aí!

Não vai dar?
Não vai dar não?
Você vai ver a grande confusão
Que eu vou fazer bebendo até cair
Me dá, me dá, me dá, oi!
Me dá um dinheiro aí!…

7. Cidade Maravilhosa

(Marchinha de André Filho)

Cidade maravilhosa
Cheia de encantos mil
Cidade maravilhosa
Coração do meu Brasil

Berço do samba e de lindas canções
Que vivem n’alma da gente
És o altar dos nossos corações
Que cantam alegremente

Jardim florido de amor e saudade
Terra que a todos seduz
Que Deus te cubra de felicidade
Ninho de sonho e de luz…

6. Maria Sapatão

(Marchinhas de Carnaval de João Roberto Kelly, Chacrinha)

Maria Sapatão
Sapatão,
Sapatão
De dia é Maria
De noite é João

O sapatão está na moda
O mundo aplaudiu
É um barato, é um sucesso
Dentro e fora do Brasil…

5. Aurora

(Marchinha de Mário Largo)

Se você fosse sincera
Ô ô ô ô Aurora
Veja só que bom que era
Ô ô ô ô Aurora

Um lindo apartamento
Com porteiro e elevador
E ar refrigerado
Para os dias de calor
Madame antes do nome
Você teria agora
Ô ô ô ô Aurora…

4. Mamãe eu quero

(Marchinhas de carnaval de Vicente Paiva e Jararaca)

Mamãe, eu quero, mamãe, eu quero
Mamãe, eu quero mamar
Dá a chupeta, dá a chupeta
Dá a chupeta pro bebê não chorar

Dorme, filhinho do meu coração
Pega a mamadeira e vem entrar no meu cordão
Eu tenho uma irmã que se chama Ana
De piscar o olho já ficou sem a pestana…

3. Cabeleira do Zezé

(Marchinha de João Roberto Kelly)

Olha a cabeleira do Zezé
Será que ele é?
Será que ele é?
Será que ele é bossa nova?
Será que ele é Maomé?
Parece que é transviado
Mas isso eu não sei se ele é
Corta o cabelo dele!
Corta o cabelo dele!
Corta o cabelo dele!
Corta o cabelo dele!…

2. Allah-la O

(Marchinhas de carnaval de Haroldo Lobo E Nássara)

Allah-Folha-box, ô ô ô ô ô ô ô ô ô ô
ô ô Mas que calor

Atravessamos o deserto do Saara
O sol estava quente
Queimou a nossa cara
Viemos do Egito
E muitas vezes
Nós tivemos que rezar Allah!
Allah! Allah, meu bom Allah!
Mande água pra ioiô
Mande água pra iaiá Allah!
Meu bom Allah!…

1. Ó Abre Alas

(Marchinha de Chiquinha Gonzaga)

Ó abre alas
Que eu quero passar
Ó abre alas
Que eu quero passar

Eu sou da Lira
Não posso negar
Eu sou da Lira
Não posso negar
Rosa de Ouro
É que vai ganhar
Rosa de Ouro
É que vai ganhar…

O carnaval é a festa popular mais celebrada no Brasil e que, ao longo do tempo, tornou-se elemento da cultura nacional.

Gostou do artigo? Deixe seu comentário abaixo contando sobre suas experiencias de Carnaval e não esqueça de compartilhar com seus amigos pra combinar qual das marchinhas de carnaval vocês vão tocar esse ano. 😉

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of