Ontem nós fizemos um post explicando a origem da campanha Novembro Azul e seus principais objetivos, que consistem na conscientização a respeito de doenças masculinas, com ênfase na prevenção e no diagnóstico precoce do câncer de próstata.

câncer de próstata

Pensando na campanha e na importância de alertar os homens sobre a seriedade do câncer de próstata, resolvemos desenvolver um mega-post super completo, para sanar todas as suas dúvidas sobre o assunto.

Uma das formas de manifestar o seu apoio à campanha é deixar seu bigode crescer durante o mês de novembro. É isso mesmo! Pode parecer que não ajuda em absolutamente nada, mas imagine a situação:

Você deixa o bigode crescer. Diariamente, cerca de 3 pessoas diferentes te perguntam o motivo dessa decisão. Para cada uma dessas 3 pessoas, você explica que é uma forma de apoiar a campanha Novembro Azul. Você se torna um cartaz ambulante discutindo sobre o câncer de próstata para quebrar estigmas e incentivar os homens a fazer o exame preventivo anualmente.

Além disso, você pode adotar uma postura diferente durante esse mês (e que pode ser mantida nos próximos, é claro). Busque incentivar seus amigos a fazerem exames preventivos com uma frequência razoável. Trate do assunto, mesmo se for com piadas, tente fazer algo para dissolver o preconceito já enraizado em relação ao exame de toque.

Nós, homens, colocamos a nossa saúde em risco diariamente quando cercamos o exame de toque com uma conotação sexual – infantil e desnecessária, vale ressaltar. Uma boa zoeira é sempre bem vinda, exceto quando envolve assuntos sérios, como o funcionamento do seu pênis, por exemplo.

Por isso, vamos incentivar os machos alfas ao nosso redor a se cuidarem. Cuidarem da sua saúde. Ficarem atentos e terem conhecimentos sobre as doenças masculinas, não só aquelas com relação ao sexo. Dessa forma, iremos garantir vida longa e próspera à espécie.

Então, vamos lá?

O que é câncer de próstata?

câncer de próstata

Essa é a parte que seremos mais clínicos, para que seja possível explicar como o câncer de próstata acontece. Por definição, a próstata é uma glândula do tamanho de uma noz que só os homens têm. Fica logo abaixo da bexiga e na frente do reto e a uretra, o canal que transporta a urina. A próstata contém pequenas glândulas especializadas que produzem parte do líquido seminal ou sêmen, que protege e nutre os espermatozóides.

Hormônios masculinos fazem com que a próstata se desenvolva, e ela vai crescendo na medida que um menino se torna adulto. Se o nível de hormônios masculinos for baixo, a glândula não vai atingir suas dimensões totais. Em homens mais velhos, freqüentemente a parte da glândula em torno da uretra cresce continuamente, causando a hiperplasia prostática benigna (HPB), que causa dificuldades no ato de urinar.

Na maioria das vezes, o câncer de próstata tem desenvolvimento lento e alguns estudos mostram que cerca de 80% dos homens de 80 anos, que morreram por outros motivos, tinham câncer de próstata e nem eles nem seus médicos desconfiavam. Em alguns casos, porém, ele cresce e se espalha depressa.

câncer de próstata

Alguns especialistas acreditam que o câncer de próstata começa com pequenas mudanças no tamanho e forma das células das glândulas da próstata. Essa alteração, conhecida como neoplasia intraepitelial prostática (PIN), podem ser de baixo grau (quase normais) ou de alto grau (anormais). Biópsia de próstata com PIN de alto grau indica grande chance de haver células cancerosas e exige novo exame.

Em 2016, cerca de 61 mil brasileiros receberão diagnóstico da doença, sendo a segunda causa de morte por câncer entre homens, ficando atrás apenas do câncer de pulmão. A taxa de mortalidade da doença está em queda, em parte porque está sendo diagnosticada precocemente.

Fatores de risco do câncer de próstata

câncer de próstata

O câncer de próstata pode ser diagnosticado precocemente pela combinação de um exame de sangue, que avalia os níveis de PSA (do inglês prostate-specific antigen, antígeno prostático específico), e pelo exame de toque retal. Como a próstata fica logo na frente do reto, o exame permite que o médico sinta se há nódulos ou tecidos endurecidos, indicativos da existência de câncer, provavelmente em estágio inicial.

Em cerca de 15% dos resultados normais, o paciente tem problemas detectados no exame de toque. Ou seja: é fundamental realizar o exame de toque retal, não importa se você fez o PSA.

É bom lembrar que esses exames não têm 100% de precisão e que a realização de novos testes vai depender de vários fatores, entre eles sua idade e estado geral de saúde. Pacientes jovens com câncer de próstata, que não é diagnosticado precocemente, podem ter reduzida sua expectativa de vida. Já em pacientes idosos, com a saúde já abalada, o câncer de próstata pode nem ser um problema sério, já que seu crescimento é lento.

Os fatores de risco do câncer de próstata são, de certa forma, gerais demais para serem identificados sem exames. Incluem idade acima de 50 anos, histórico familiar da doença, fatores hormonais e ambientais e dieta rica em gorduras, sedentarismo e excesso de peso.

A recomendação-padrão é que homens saudáveis façam exames anuais de PSA e toque retal a partir dos 50 anos. Homens com risco maior, como aqueles que têm parentes que tiveram câncer de próstata jovens, homens com obesidade e homens negros, devem começar os exames mais cedo, aos 45 anos.

Os homens negros são 60% mais propensos a terem câncer de próstata e possuem 2,4 vezes mais chances de morrer da doença.

Sintomas de câncer de próstata

O câncer de próstata é um dos cânceres mais assintomáticos, ou seja, nem todos os homens manifestam a doença.

Muitas vezes os sintomas podem ser confundidos ou atribuídos a outras patologias. Os sinais de câncer de próstata são frequentemente detectados pela primeira vez durante um check-up de rotina.

Os sintomas mais comuns incluem necessidade frequente de urinar, dificuldade em iniciar ou interromper a micção, fluxo fraco ou interrompido de urina, incontinência urinária, dor ou ardor, dificuldade para ter uma ereção, ejaculação dolorosa, sangue na urina ou no sêmen, dor frequente e rigidez na parte inferior das costas, quadris ou coxas. Se tiver qualquer um destes sintomas, procure seu médico para diagnóstico e tratamento se for necessário.

Exame de próstata

xxxxxxxxxxxxxxxxxcâncer de próstata

Aqui é onde surgem as maiores dúvidas e os maiores mitos relacionados ao câncer de próstata. O primeiro deles é “o exame de próstata dói”. E isso não é verdade.

Segundo especialistas, o exame de toque não dói, ele causa um certo desconforto que é maior quando o homem não está relaxado. Ou seja, o exame só dói quando o paciente tem alguma inflamação na próstata, afinal, ela vai ser tocada durante o exame. Mas o processo todo é bem rápido e, quando você perceber, o exame acabou.

O exame de toque da próstata é realizado na tentativa de identificar áreas irregulares ou endurecidas na próstata. É justamente na área da glândula que pode ser alcançada pelo reto que começa a maioria dos cânceres de próstata. O toque retal é menos preciso que o exame de PSA, mas às vezes é capaz de detectar tumores em homens com PSA normal.

Câncer de próstata tem cura?

câncer de próstata

Sim.

Mas, como qualquer outro tipo de câncer, as chances de cura do câncer de próstata dependem do momento do diagnóstico e, acima de tudo, do estágio da doença.

Quanto menor o estágio do câncer, maior a possibilidade que os tratamentos realizados no paciente possam efetivamente determinar sua cura. No entanto, é muito importante que inclusive em casos diagnosticados precocemente o paciente realize o acompanhamento pós-tratamento por um período de tempo. No caso do câncer de próstata, o período indicado é de 15 anos.

Tratamentos do câncer de próstata

Pacientes com câncer de próstata podem ter de escolher entre uma série de diferentes tratamentos, cada uma com riscos, efeitos colaterais e conseqüências diversas para a sua vida. É preciso ter calma, assimilar bem as informações do médico, tirar dúvidas que dá mais segurança quanto às escolhas terapêuticas.

O melhor tratamento para cada caso depende de uma série de fatores, como idade, estado geral de saúde. Seus sentimentos em relação aos efeitos colaterais de cada terapia, o estadiamento da doença e a chance de cada tratamento de curar o câncer.

Prevenção de câncer de próstata

câncer de próstata

Os estudos na área da prevenção do câncer de próstata divergem em diversos pontos, entretanto, para redução dos fatores de risco, a medicina recomenda a adoção de práticas saudáveis de um modo geral. Veja alguns exemplos:

#1 – Dieta balanceada

Há evidências de que a adoção de uma dieta com baixa quantidade de gorduras e repleta de frutas e vegetais pode reduzir o risco de se desenvolver o câncer de próstata. A diminuição de alimentos ricos em gordura ajuda no controle do peso e traz uma melhora geral na qualidade de vida, inclusive diminuindo o risco de doenças cardíacas. Vegetais possuem vitaminas e nutrientes que também podem reduzir a ameaça de desenvolvimento do câncer de próstata.

#2 – Exercite-se com frequência

A prática de exercícios físicos está ligada aos hábitos saudáveis de um modo geral, mas estudos indicam que ela também contribui para a redução do risco de desenvolvimento do câncer de próstata. Caso ainda não possua uma rotina de exercícios, consulte seu médico para saber como iniciá-los. Caminhar mais e escolher as escadas ao invés do elevador são boas maneiras de se exercitar no dia-a-dia.

#3 – Mantenha o controle do seu peso

A obesidade está relacionada ao aumento do risco de diversos cânceres, incluindo o de próstata. Se você possui sobrepeso, trabalhe para diminuí-lo. Caso tiver muitas dificuldades, não hesite em procurar ajuda médica.

#4 – Faça um diagnóstico antecipado

Alguns hábitos diários simples podem contribuir, e muito, para a redução da ameaça do câncer de próstata, porém a consulta de um médico especializado é indispensável na suspeita de algum sintoma. Seguir essas dicas e praticar outros hábitos saudáveis, além dos exames rotineiros para homens acima de 50 anos são indispensáveis.

Mitos e verdades sobre câncer de próstata

câncer de próstata

Mesmo sem indícios de câncer, é preciso continuar fazendo o exame anualmente

Verdade. Pelo menos um em cada seis homens com 75 anos tem tumor na próstata. Esse é o segundo câncer mais comum em homens, ficando atrás apenas do tumor de pele não-melanoma, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA). Então, é fundamental realizar exames de toque anualmente depois dos 50 anos (se não houver histórico de câncer na família), 45 (se houver histórico de câncer na família) e 40 (se você for negro e houver histórico de câncer na família).

O exame de toque obriga o paciente a ficar em posição ginecológica

Mito, cara! Esse é um dos maiores empecilhos na luta contra o câncer de próstata. Por acharem isso, muitos homens fogem dos médicos como fogem do diabo.

Existem várias alternativas de posições para o exame, como deitar de lado, por exemplo. O paciente escolhe a mais confortável de acordo com a orientação médica.

O câncer de próstata é um câncer de crescimento lento, por isso não me devo preocupar

Mito! Existem diferentes tipos de câncer de próstata, alguns de crescimento muito lento e outros mais agressivos. Uma vez confirmado o diagnóstico de câncer na próstata, a partir dos dados do laudo do patologista, o médico tem condições de caracterizar o potencial de agressividade do tumor e fazer recomendações para o tratamento com base em vários fatores, incluindo a idade do paciente e seu estado de saúde geral.

Existem muitos tipos de tratamentos disponíveis e uma abordagem não serve para todos os casos. Os pacientes precisam entender a complexidade da doença e tomar decisões em relação a seu tratamento em conjunto com seu médico.

[epico_capture_sc id=”2101″]

Se você curtiu o conteúdo, não deixe de compartilhar com seus amigos nas redes sociais. É de fundamental importância que todos os homens conheçam o câncer de próstata e saibam como se prevenir 😉

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of