Para que as finanças não sejam um verdadeiro pesadelo, é necessário conversar sobre o assunto frequentemente. Só assim é possível evitar que os erros financeiros aconteçam.

A maioria dos casais não se sentem confortáveis para discutir sobre esse assunto, pois acham que acabará em brigas, ou porque acham que é um assunto delicado demais.

Independente do motivo, é importante ignorar esse bloqueio e deixar às claras a situação financeira do casal.

Confira essas dicas para aumentar a renda e viver bem com sua parceira, sem problemas e crises financeiras.

Por incrível que pareça, falências financeiras familiares são tão possíveis quanto as empresariais.

Para evitar que isso aconteça no seu relacionamento, trouxemos hoje os 5 erros financeiros mais comuns para você e sua parceira evitarem daqui pra frente.

Top 5 – erros financeiros que você deve evitar

5 – Falta de planejamento

Esse é um dos erros financeiros capazes de afundar as finanças de um relacionamento. O assunto deve ser abordado desde o namoro.

Dessa forma, você pode conferir como a sua parceira lida com dinheiro e o que ela pensa a respeito, e não se surpreender quando já estiverem casados.

No matrimônio, o planejamento financeiro é necessário para manter o controle e a saúde financeira do casal. Deve ser uma rotina – determine uma data do mês, para que o assunto seja discutido, sem pressão.

erros financeiros

Planinhas financeiras podem ser muito úteis, assim como os aplicativos para celular. Cada dia sem controle dos gastos pode ser fatal.

Pode parecer assustador, mas é real: a quantidade de gastos que temos todos os dias é muito grande, assim, perder o controle pode ser muito fácil.

E ninguém quer ser surpreendido com um saldo negativo, certo?

4 – Deixar de definir as responsabilidades

Quando o casal evita abordar quem vai ser o responsável pelo pagamento das contas e vai deixando seguir de acordo com o fluxo, o erro financeiro vira uma bola de neve.

Um acaba sobrecarregado ou as contas acabam ficando sem pagamento. A definição de tarefas e de pagamento de contas evita brigas futuras.

erros financeiros

Se ambos trabalham fora, o ideal é debater a respeito de como administrar as contas da casa, em conjunto, e também as individuais, de forma clara e justa, analisando os gastos necessários de cada um. Ninguém deve se sentir usado pelo outro.

Se algum de vocês trabalha em casa ou não trabalha, as contas também precisam ser discutidas e separadas, afinal, o cônjuge que trabalha fora está trazendo o dinheiro para casa, e o que fica em casa está trabalhando para manter tudo em ordem.

E, nesse caso, o dinheiro pertence ao casal. Fique ligado nesse post de coisas para nunca se dizer para sua esposa caso ela não trabalhe.

3 – Não ser sincero sobre as finanças

Um caso muito comum é um dos cônjuges ficar desemprego e, pensando estar evitando a preocupação do outro, acaba não contando.

Isso é uma forma de ser desonesto. Outro caso, é o cônjuge não informar ao outro quanto realmente recebe. Também está sendo desonesto.

Há, ainda, aqueles que driblam as informações de gastos para cobrir despesas não aprovadas pelo parceiro, como por exemplo, a compra de algo pessoal que o companheiro já havia considerado desnecessário do momento.

erros financeiros

Tudo é conversado, mas é importante deixar as coisas claras, para não ludibriar nenhuma das partes.

Se ao definirem o planejamento financeiro ideal para o casal, vocês estipularem um valor específico separado para gastos individuais e independentes, não há problema.

Porém, se o casal optou por compartilhar todo o salário e dividir entre si toda e qualquer despesa e renda, o ideal é que todas as compras e gastos sejam de comum acordo.

2 – Depender dos pais

Depender dos pais financeiramente é uma realidade que todos nós já passamos. O maior problema está em dar continuidade à essa dependência mesmo na vida adulta.

Se um dos cônjuges ainda é dependente dos pais, isso acaba causando sentimentos ruins a todos: ao filho que pede dinheiro e aos pais que o ajudam.

erros financeiros

A autossuficiência financeira traz satisfação e benefícios para todos os envolvidos.

Antes mesmo de consolidar o casamento, o melhor é avaliar o que precisa ser feito e modificado para que o casal consiga se manter sem que seja necessário pedir ajuda a outros.

1 – Não poupar

É importante separar uma parte do salário, cerca de 10% do montante de cada um para emergências ou realização de um sonho futuro, seja ele uma viagem, um carro novo, uma casa nova, enfim.

Quando essa parcela é separada, tirada de vista e guardada em uma conta de rendimentos, o casal prospera e sente mais segurança na vida financeira – afinal de contas, não serão pegos de surpresa.

erros financeiros

Há quem diga que vai guardar uma parte do dinheiro que sobrar no final do mês. Mas, trazemos verdades: NUNCA SOBRA.

O ideal é separar essa parcela no momento em que você recebe e, ao longo do mês, evitar gastos supérfluos.

E aí? Tem mais algum erros financeiros que deve ser evitado pelos casais? Conta pra gente nos comentários e não deixe de compartilhar o post com os amigos!

erros financeiros

Subscribe
Notify of
guest
5 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
trackback

[…] e da sua parceira, esse post traz dicas para aumentar a renda e viver bem financeiramente. Já esse post indica 5 erros financeiros para vocês evitarem e prosperarem […]

trackback

[…] e → clique aqui ← para ler a matéria sobre os erros financeiros para você e sua parceira […]

trackback

[…] Acesse o artigo sobre os 5 erros financeiros mais comuns que casais cometem […]

trackback

[…] que o trabalho é o que mais afasta a parceira, interferindo na qualidade das relações. Depois, problemas financeiros e criação dos filhos, assim como a falta de ajuda de um dos parceiros nas tarefas domésticas e […]

trackback

[…] e → clique aqui ← para ler a matéria sobre os erros financeiros para você e sua parceira […]